Brasil registra maior número de inadimplentes na história

Com mais de 60 milhões de pessoas inadimplentes, o país bateu recorde de pessoas com nome sujo

Mais de 900 mil pessoas entraram para essa estatística só no mês de maio deste ano. Cada pessoa possui 4 pagamentos atrasados em média. Quatro em cada dez adultos no país estão com o nome sujo por causa de dívidas em atraso.


Inadimplência no Brasil bate record
Inadimplência no Brasil bate record

Você sabe o que é uma pessoa inadimplente?

Inadimplentes são aquelas pessoas com dívidas atrasadas. A empresa pode mandar o nome da pessoa para o cadastro das empresas de informação de crédito como SPC Serasa e SCPC. Cada serviço prestado ou empresa tem um tempo, para contas telefônicas, isso só pode acontecer após 90 dias. A média é de 30 a 45 dias de atraso para demais produtos ou serviços. As pessoas inadimplente portanto, são as que têm o nome negativado nos programas de proteção ao crédito.

De acordo com Luiz Rabi, economista da Serasa Experian, mais de 13 milhões de brasileiros estão desempregados. O desemprego, quando aumenta e fica em um patamar muito alto, ele praticamente destrói a capacidade de pagamento das pessoas. Isso acaba tendo um impacto muito dramático em termos da inadimplência.

Aumento da inadimplência no Brasil

Infelizmente o número de inadimplentes no Brasil aumentou. Em junho, eram um pouco mais de 62 milhões. Em apenas um mês, mais de 900 mil pessoas entraram para a inadimplência, que subiu para 63 milhões de pessoas e vem subindo todos os meses.

É um número muito expressivo e preocupante, pois em termos de comparativos numéricos, representa quase metade da população adulta do Brasil. De casa dez brasileiros acima de 18 anos, quatro têm alguma conta atrasada, engrossando ainda mais essa estatística.


Fator preocupante ainda, é que quem está com o nome negativado geralmente tem mais do que apenas uma dívida para quitar, em média, são quatro dívidas atrasadas por cada pessoa devedora. Os mais “responsáveis” pelo endividamento do povo brasileiro são, em primeiro lugar os bancos e cartões de crédito. Depois, as dividas maiores são com empresas que prestam serviços essenciais como água, luz, internet.

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.